30 de junho de 2010

16.º Capítulo

Havia um homem rico, que tinha um administrador; e este foi acusado perante ele de lhe dissipar os bens.
Arranjai amigos com o dinheiro desonesto, para que, quando este faltar, eles vos recebam nas moradas eternas.
Havia um homem rico que se vestia de púrpura e linho fino e fazia todos os dias esplêndidos banquetes. Um pobre, chamado Lázaro, jazia ao seu portão, coberto de chagas.
Um capítulo dedicado quase exclusivamente ao dinheiro!!!
Não podeis servir a Deus e ao dinheiro.

Sem comentários:

Enviar um comentário

10 de Julho, venha lá!