26 de junho de 2010

Perguntas ao prof. José Carlos Carvalho (3)



Grupo Raízes: Esse retrato que Lucas faz de Jesus é ainda pertinente aos ouvidos e à mentalidade dos seres humanos deste século? É uma mensagem intemporal, capaz de nos algo ainda hoje? Por onde pegar?

Prof. José Carlos: Trata-se de uma narrativa, a lucana, muito actual e muito pastoral. Jesus vai usar aqui muitas mais parábolas para pôr Deus a falar. E muitas vezes, sem falar ou citar o nome "Deus" põe Deus a falar.
Por isso, as histórias que Jesus apresenta em Lucas permitem que qualquer leitor nelas se reveja, e nesse sentido adquirem um sentido permanente e muito actual, não só pelo que dizem, mas sobretudo pelo modo como o dizem e também por algumas coisas que não dizem.
Para pegar nestas histórias há que lê-las muito devagar, começar por estruturar os textos, as parábolas, os encontros, os lugares, e depois começar a perguntar ao texto o que diz, quem diz, como o diz, em que contexto, para quem diz, em que tempo o diz, como se constroem as relações entre as personagens, que personagens paralelas usa Lucas no seu texto, etc.

Sem comentários:

Enviar um comentário

10 de Julho, venha lá!